Festas de Verão

Não há nada como o tempo de férias, ainda por cima quando na terra onde passo, ou tento passar, a maior parte do tempo, existem aquelas festinhas cheias de música pimba e que só existem durante o Verão. Normalmente aproveito essas festas para dar um pezinho de dança, mas é também um momento propício para reencontrar pessoas que já não vemos há imenso tempo. Muitas dessas pessoas até nem costumávamos falar muitas vezes, mas são pessoas, que por uma razão ou por outra, gostamos de voltar a encontrar. São festas das quais sempre gostei de ir, até porque é uma maneira de fugir à rotina do dia a dia, coisa que detesto. Mas também porque as festas nunca são iguais de ano para ano, há sempre qualquer coisa que muda. Ou é as pessoas, ou é a disposição física da festa, ou mesmo o próprio ambiente que a festa proporciona às pessoas que nelas estão presentes e que fazem também por isso, o ambiente da festa em si.
Acho que vou adorar sempre dar um saltinho às festas de Verão que vão existindo nas terras perto do sítio onde passo os fins-de-semana e sempre que posso, algum tempo do Verão.

Primeiro ano

Faz hoje um ano que escrevi pela primeira vez neste meu cantinho. Neste ano muita coisa mudou na minha vida, muitas delas que eu nunca estaria à espera que fossem acontecer. No início, o intuito deste blog era para escrever situações que iriam passar-se na minha vida e acontecimentos que, por alguma razão, estariam ligados à minha vida. Mas depois foi mudando, comecei a escrever sobre pensamentos meus e em metáforas originadas a partir de acontecimentos da minha vida. Neste ano houve alturas em que não apetecia escrever, outras em que apetecia escrever tudo e mais alguma coisa, mas que no final ficava apenas guardado, mas que nunca publiquei publicamente no blog. Ainda hoje quando as leio, sei que é melhor que fiquei assim, guardadas para um dia mais tarde, quando ganhar coragem ou algo assim parecido, publica-las e deixar que fique escrito muitos dos meus pensamentos mais íntimos.
Foi um ano que não consigo considerar como normal, muito devido aos acontecimentos que estiveram presentes no meu quotidiano pessoal. Mas no fundo, foram mais 12 meses da minha vida que passaram. Espero continuar a escrever neste blog por muito mais tempo, mesmo que ninguém venha cá ler ou comentar, pois este é o meu cantinho onde escrevo o que me apetece e onde, por vezes, escrevo coisas que nunca chego a mostrar.
Parabéns ao meu blog!

Chuva

Adoro acordar, mas no entanto ficar na cama a fazer ronha. Mas hoje ainda gostei mais, pois adoro ficar na cama e ficar a ouvir a chuva a bater na janela. Está bem que não é tempo de estar a chover. Agora devia ser tempo de muito calor e sol, mas por vezes o tempo prega-nos algumas surpresas. Hoje tem sido um desses dias de surpresa. Mesmo assim, foi uma boa surpresa durante o tempo em que fiquei na cama a aproveitar para descansar e pensar nos últimos e nos próximos. Adoro mesmo ouvir a chuva a cair enquanto estou no quentinho da cama.

Coincidências

Por vezes há coincidências que me deixam a pensar.
Por vezes queremos falar com alguém e não o fazemos, mas pouco depois o telemóvel toca e é essa pessoa com quem queríamos falar que nos está a telefonar ou a enviar uma mensagem escrita. Ontem aconteceu-me isso, e ainda bem. Precisava de trocar umas mensagens escritas contigo.

Vontade

Andava com saudades de voltar a escrever no meu blog, mas tenho andado sem vontade para escrever e sem ideia sobre o que hei-de escrever. Agora que não tenho nada para fazer e que não faço nada, os meus dias resumem-se a estar por casa, fazendo algumas arrumações e dando algumas ajudas aos meus avós.

Pelo menos já deu para matar algumas saudades disto, mas sei que daqui a uns tempos volto em força à minha escrita neste blog.