Letters to my son

Tantos meses de vida fora da barriga da mãe como dentro da barriga. Um início com mais uma visita aos amigos e família do Sardoal. Estás cada vez mais comunicativo com todos e mais desperto para tudo o que te rodeia. Os teus olhos a brilhar sempre que surge comida no teu raio de acção. Os bracinhos a dar a dar e o movimento que começas a preparar para te chegares o mais depressa possível até à comida. Tens que pedir os vídeos porque nem contado, só mesmo visto. Por vezes até os pais ficam com vergonha porque parece que não comes há 15 dias.
E a primeira vez que andaste de baloiço. Um passeio depois de almoço a um jardim com um baloiço mesmo à tua medida. Não sei se gostaste, mas não choraste. Ainda deu para a mãe andar a experimentar fotografias aos saltinhos. Nesses dias também nos presenteaste com as primeiras birrinhas para dormir, mas nada que a paciência do pai e da mãe não chegasse. E a primeira vez em que não quiseste vir com o pai para casa da creche. Por duas vezes que estiveste no colo do pai e foste para o colo da educadora. O pai desculpa-te porque tinha acabado de cortar o cabelo e a barba ao mesmo tempo e tu estranhaste tantas mudanças.
Nova viagem ao Sardoal para um fim-de-semana de aniversário da “tia”, num dos primeiros fins-de-semana em que ficaste com a “avó” em casa enquanto os pais saíram à noite. O pior foi acordar de manhã, quando tu quiseste brincar bastante cedo e tanto o pai como a mãe ainda estavam ensonados. Mas o teu sorriso malandro e as tuas gargalhadas bem audíveis vencem qualquer sono que ainda possa existir e a brincadeira contagia qualquer pessoa.
Este mês, devido ao sol que foi aparecendo, foi altura das brincadeiras no chão da sala. O teu gatinhar, ainda a arrastar, começa a ser tão rápido que já não podemos deixar-te sozinho a brincar. E a tua veia de explorador está a vir ao cima e não há recanto nenhum que tu não vás inspeccionar para descobrir algo novo. Mas o mais engraçado são as gargalhadas que tu dás quando estás ao colo ou no chão em frente ao vidro da janela da sala. Curioso como só tu és, a cuscar tudo o que se passa na rua, sempre com um sorriso no rosto e uns olhos a brilhar. A imaginares todo o mundo que tens para explorar e que vai ser teu daqui a uns tempos, muito mais depressa do que o pai e sobretudo a mãe gostariam.
Quase no fim a visita da avó para passar uns dias contigo, para matar saudades e para te dar um colo que tu tanto gostas. Mas acima de tudo para aprenderes novas formas de brincares e de te educares. E também para a avó ter o prazer de te dar o jantar, que já tem direito a sopa e prato principal e que com os teus 4 quase 7 dentinhos “trituram” tudo o que vai na colher que é levada à tua boca.
A vida vai seguindo o seu caminho e tu estás cada vez maior, mais desperto para o que te rodeia e cheio de pinta. Também se nota bem o feitio que tu tens e as dores de cabeça que vais dar ao teu pai e à tua mãe. Mas cá estaremos para te ver a crescer e a tornares-te um homem com H grande.

Você é jovem, meu filho, e, com o passar dos anos, o tempo vai mudar e até mesmo reverter muitas das suas opiniões presentes. Abstenha-se, portanto, um tempo de configurar-se como um juiz dos maiores assuntos.” by Platão

365 Days 2019

E já vamos a meio do mês de Fevereiro… Será só de mim ou este ano parece que está a passar a correr? O que não foi a correr foi a montagem das fotografias que fui colocando ao longo da semana no meu perfil do Instagram. Para quem ainda não segue, façam o favor de procurar “intersrd” no Instagram ou clicar neste link https://www.instagram.com/intersrd/ e começar a seguir.
Para esta semana existe um misto de fotografias bem antigas e outras quase do próprio dia. Desde recordações de uns dias de viagem por Itália, com imagens da estrada e dos locais que visitei; passando por fotografias de meios de transporte tão diversos como uma trotinete e um Ferrari; e culminando numa fotografia da entrada do Freeport em Alcochete e noutra fotografia dos pezinhos do herdeiro deste castelo num dos muitos trabalhos que ele vai “fazendo” no infantário onde se encontra.

Colagem 07_2019

E para quem deve seguir este castelo com mais assiduidade, sabe que está para chegar o post para o meu herdeiro poder ler quando for mais velhinho. Está para breve a chegada desse texto que tanto gosto me dá a escrever ao longo de cada mês que vida dele.

365 Days 2019

E já passou a segunda semana do mês de Fevereiro. Nesta semana aproveitei para colocar fotografias mais actuais, muitas delas do próprio dia em que as tirei. Três dessas fotografias é de um jardim em Loures, o Parque da Cidade, que tem uma boa extensão de relva, alguns restaurantes/cafés e alguns baloiços para as crianças utilizarem. No dia em que estive por lá estavam também dois grandes insufláveis, que estavam bem preenchidos de crianças a brincar. Ainda no mesmo dia encontrei um “excelente” estacionamento, que não pude deixar de partilhar. Mesmo sendo um lugar para grávidas e para pessoas com crianças, o/a artista conseguiu estacionar em cima da linha divisória do lugar do lado. E sim, a cadeira estava do lado da linha… Esta semana deixei também uma fotografia de comidas e restaurantes. Uma do meu prato no restaurante indiano e vegetariano que fui experimentar em Telheiras. Não é de todo o almoço que mais gostei, mas valeu pela experiência que não vou voltar a repetir. Quem quiser saber onde fica, pode mandar-me mensagem numa das minhas redes sociais ou enviar-me um e-mail. A outra é da entrada de um restaurante no Sardoal onde ocorreu este fim-de-semana o jantar de aniversário de uma pessoa que, para além de minha madrinha de casamento, é como uma irmã para mim. Espero que tenha sempre muitas felicidades ao longo da vida dela. Por fim deixei uma fotografia do final de um jogo de futebol que tive o prazer de assistir no dia de hoje. Foi o jogo que vi ao vivo que teve o resultado mais desnivelado: 10-0 para a equipa da casa. Uma noite algo histórica.

Colagem 06_2019

Está quase a passar mais um mês de vida do herdeiro deste castelo. E que aventura que eu estou a presenciar directamente da primeira fila… Durante esta semana sairá novo post relacionado com este crescimento lindo que está a acontecer à frente dos meus olhos.

365 Days 2019

E um mês que já passou neste ano de 2019. Nesta semana, em que começou com muita chuva e mau tempo e que terminou com um sol mesmo bom para as fotografias, coloquei fotografias de locais por onde passei durante a semana. Apenas deixei uma fotografia antiga, da minha mais que tudo numa pequena diversão de peluches enormes. Depois as restantes são de zonas de Lisboa, Loures e Sardoal. Para quem quiser saber mais sobre as zonas, podem deixar um comentário com a questão ou mesmo enviar um e-mail.

Colagem 05_2019

Obrigado a todas as pessoas que vão passando por aqui para ler aqui que vou escrevendo e as fotografias que vou colocando.

Letters to my son

O tempo passa mais depressa desde que tu chegaste. Ainda há pouco tempo estavas na barriga da tua mãe e agora já tens 8 meses de vida.
Uma vida tão intensa como foi este mês. As gargalhadas acompanhadas do esticar de braços para receber um abraços dos pais e para se aconchegar no ombro da forma como só tu sabes fazer, quase como se parece-se que aquele ombro se molda à tua forma de te enroscares. Os olhos a brilhar de alegria quando nos vês chegar a mim ou a tua mãe à creche ao final do dia é algo que muda por completo o ânimo que possa estar a fugir nesse dia.
Mais um mês com muito mimo e algum tempo em casa devido a “encomendas” que não ajudam à tua saúde. No entanto não foi por aí que não deixaste de aproveitar o Natal em casa com a família e passar de ano numa casa que tu “conhecias” enquanto estando na barriga da tua mãe. Ficares a conhecer o Pai Natal e receberes prendas das mãos dele enquanto olhavas para ele e achavas estranho toda a barba que ele tinha. O início de mais uma tradição de Natal, com direito a fotografias para marcar o estrear da mesma.
E teres direito a receberes o tio materno em tua casa e passares imenso tempo em gargalhadas e brincadeiras com ele. E passares o Ano Novo com ele, a bater tachos na rua enquanto se passava para 2019. A tua cara de curioso a tentar absorver tudo à tua volta sem nunca ter sono para dormir, contra a vontade dos próprios pais.
O regresso à creche e à normalidade do dia-a-dia, sempre com gargalhadas cada vez mais audíveis. E no fim, novamente, o divertimento e os mimos dos pais em casa ao final do dia, para que toda a tua vida seja feliz.

Aquilo que se faz por amor está sempre além do bem e do mal.” by Friedrich Nietzsche