365 Days 2018

Um dia depois deste castelo fazer 13 anos, aqui fica mais uma montagem com as fotografias que fui colocando durante a semana no meu perfil do Instagram. Desta vez foi um misto de fotografias de viagens recentes e outras dos últimos dias. Desde um cacho de bananas num mercado de Ponta Delgada; a um azulejo existente ao pé do Jardim Zoológico de Lisboa; a uma das muitas fraldas ecológicas e reutilizáveis da marca Piriuki (que podem ser adquiridas em www.ecologicalkids.pt); a uma das praias da Costa da Caparica, num início de manhã maravilhoso de praia; a uma fotografia de um sobrinho a andar na minha nova bicicleta (adquirida através da World Bike Tour Lisboa 2018); e culminando com duas fotografias do Jardim da Estrela em Lisboa, uma do coreto existente e bem conservado e outra de uma dos lagos existentes no jardim.

Colagem 33_2018

Recomendo a todos um passeio pelo Jardim da Estrela ao fim da tarde. Aproveitar um dos muitos bancos ou das esplanadas para sentir bem longe da confusão de Lisboa, estando no centro da cidade.

A entrada na adolescência

Parece que este castelo faz hoje 13 anos. Ia deixando passar a data sem vir aqui escrever… Não podia cometer tal erro. A entrada na adolescência depois de um tempo de criança com pouco movimento. Mas já andam por aí uns novos posts preparados e umas novas ideias para dar ritmo a isto. Vamos lá ver se pega.
É verdade que não quero fazer dinheiro com este meu castelo e sempre foi um espaço para ir escrevendo algumas coisas que iam na alma na altura. Mas custa-me deixar isto e como tal, tenho que trazer novas ideias para aqui.
Entretanto quero agradecer a todos aquelas 9 a 10 pessoas que volta e meia passam por aqui para ler as parvoíces que vou escrevendo ou ver as fotografias que fui tirando e colocando no meu perfil de Instagram.
Muitos parabéns!

Letters to my son

O regresso das férias com direito a companhia do primo para além da mãe, todos os dias, todas as horas. A primeira pancadinha na cabeça, as noites “normais” em que só acordas uma vez durante a noite e que por isso tudo descansa mais lá em casa.
E o tempo que passas a “falar” num só jeito só teu ao final do dia com o teu pai. Como se tivesses a fazer as queixinhas do teu dia e onde o teu pai te conta como foi o dia dele. Tudo isto com uma banhoca boa. E as manhãs em que acordas logo cheio de vontade para “falar” com a tua mãe, para contares como vai ser o teu dia e como no futuro vais mudar o mundo.
Mais viagens, desta vez a Tomar para conhecer mais do passado da tua família. Para ver o pai e o tio a trabalharem no campo enquanto a mãe, a tia e a tia-avó trabalhavam na casa. Depois a viagem com amigos dos pais, num fim-de-semana de piscina, churrascos e descanso… E colo, sempre muito colo das “tias” e “tios” que não resistem à tua “fofice”.
Se tu te pudesses lembrar da alegria da mãe na manhã da primeira noite que tu dormiste a noite toda sem parar. Priceless… E logo depois umas noites em que não deixaste dormir ninguém, em que estavas chateado com o mundo. Todas as tuas expressões enquanto “falavas” com os avós e tia da ilha, como se estivesses a sugar toda a aprendizagem e queres comunicar com eles, numa língua que só tu entendes e que todos nós tentamos compreender a pouco e pouco.
Depois mais uma ida à praia, desta vez na Costa da Caparica, onde voltaste a pisar areia e onde dormiste um sono dos anjos na toalha da mãe, em plena sombra da tenda e do chapéu, mas sobre a areia da praia. E que no mesmo dia estiveste na tua primeira piscina, sentadinho com água pelo cuzinho sempre com o primo Tomás a molhar-te as perninhas.
E as noites mal dormidas em que assim que a chucha caía era logo um berreiro de todo o tamanho. E o fim-de-semana no Alentejo? Em que mergulhaste pela primeira vez numa piscina. E logo em três dias seguidos, ao final do dia, em que primeiro foste com a mãe, depois com o pai e no fim com a avó. Depois vês os vídeos que o teu pai babado foi fazendo enquanto estavas de sorriso enorme e ias dando às perninhas e aos bracinhos. Em que aproveitaste para dormir sestas depois de almoço ao colo do pai, os dois de boca aberta enquanto na televisão dava a Volta a Portugal em Bicicleta.
O regresso a Lisboa e os passeios pelo parque enquanto se vê o primo a andar de bicicleta e se exercita as pernas.
Três meses de amor que não se explica e que todos os que ainda não passaram por isto não percebem e os que passaram estão nas nuvens.

Quando o filho aprende com o pai, ambos dão risada. Quando o pai aprende com o filho, ambos choram.” William Shakespeare

365 Days 2018

Mais uma semana, mais uma montagem com as fotografias que coloquei durante a semana no Instagram. Para quem ainda não segue, basta procurar o “intersrd” ou então clicar aqui no link. Esta semana fiz um pequeno “passeio” pelas fotografias que fui tirando durante o World Bike Tour em que participei no domingo passado em Lisboa. Desde o início da corrida, passando pela minha bicicleta na starting line, o outros participantes antes da corrida, a partida da corrida e por fim a imagem da bicicleta dentro do carro, pronto para voltar para casa. Por fim, duas fotografias do meu herdeiro, uma delas na primeira vez que foi à piscina com o pai e outra de uma das prendas que ele recebeu de um dos “tios”.

Colagem 32_2018

Eu sei que já disse aqui que iria contar como foi a minha participação no World Bike Tour e não está esquecido. Em breve estará por aqui um post sobre a corrida/passeio.

365 Days 2018

Para mais uma semana em que coloco uma fotografia todos os dias no meu perfil do Instagram, deixei fotografias mais actuais, algumas delas tiradas durante o próprio dia. As três dos Açores, da zona das Sete Cidades, são as mais antigas das colocadas. As restantes quatro foram tiradas durante a semana que agora termina. Desde as fotografias do dia em que fomos à praia da Costa de Caparica e em que o meu herdeiro foi à piscina de casa molhar os pés e divertir-se à grande; passando pela minha própria sombra a caminho do trabalho de manhã; e as bicicletas que iam oferecer (e eu tenho uma) na World Bike Tour 2018, que ocorreu hoje e que eu não vou deixar passar de contar como aconteceu aqui no meu castelo.

Colagem 31_2018

Ainda durante esta semana vou deixar aqui um texto sobre como foi o passeio junto ao rio Tejo, entre Belém e a Praça do Comércio.